Notícias

Semae utiliza método não destrutivo para passar rede de esgoto sob a BR-153

 

O superintende do Semae, Nicanor Batista Jr., acompanhado do diretor de Gestão José Roberto Biroli e da gerente de Planejamento e obras, Ceci Bueno de Cáprio, acompanhou o início da cravação do tubo camisa que irá passar por debaixo da rodovia BR-153, próximo ao Jardim do Lago, por método não destrutivo.

 

Por dentro desse tubo, irá passar uma outra tubulação, o  interceptor de esgoto da margem direita do Córrego Felicidade.  Na sequência, essa tubulação também irá passar por debaixo do Bosque Municipal, por método não destrutivo, e irá até o rio Preto e à ETE.

 

É denominadométodo não destrutivo (MND) o processo referente à instalação, reparação e a reforma de tubos subterrâneos, que tem como objetivo diminuir ou eliminar a necessidade de escavações em obras. 

 

O método não destrutivo elimina a necessidade de abertura de valas: oferece praticidade, visto que não é preciso a abertura de valas a céu aberto para realização do trabalho.

 

Ele não interfere no ambiente externo do local: centros urbanos e travessias de rodovias são regiões onde a abertura de valas causaria diversos problemas como a paralisação de trânsito ou interdição de espaços. O método minimiza o impacto à comunidade e ao meio ambiente onde está sendo realizada a obra.

 

Reduz danos ambientais: as técnicas de métodos não destrutivos, como a perfuração direcional, são utilizadas para transposição de obstáculos naturais como rios, lagos, estradas, montanhas, rodovias e etc., visto que o MND provoca menor impacto ambiental à mata ciliar nas margens, não atrapalha a navegação do curso d’água e não influencia os lençóis freáticos, entre outros benefícios.

 

Reduz custos sociais: geralmente quando são abertas valas em ruas, avenidas e rodovias todo o seu entorno é influenciado, com mudanças de rota, trânsito maior, custos diferentes, etc. Qualquer grande obra tem impacto nos arredores, porém o método não destrutivo diminui os prejuízos e custos sociais.

 

Números

Tubo camisa: 1.000 mm (aço)

Tubo condutor: 700 mm (PEAD)

Extensão: 420 metros

Investimento: R$ 2,2 milhões

Prazo: 60 dias