Notícias

Prefeito Edinho assina ordem de serviço para projeto de captação de água no rio Grande

 

Na quinta-feira (22/2), às 15 horas, no gabinete, o prefeito de São José do Rio Preto, Edinho Araújo, o superintendente do Semae – Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto, Nicanor Batista Jr. e o secretário Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, Henrique Pires, representando o ministro Alexandre Baldy, assinaram a Ordem de Serviço do projeto para captação de água do rio Grande. A finalidade é ampliar o abastecimento de água em São José do Rio Preto. O valor do investimento é de R$ 14.373.876,47. O evento também contou com a presença do superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Fernando Tadeu da Costa Passos.

 

A empresa Estática Engenharia Ltda. venceu a licitação para a elaboração de estudos de concepção ambiental, projetos básicos e executivos de um novo sistema de captação, tratamento e adução de água para Rio Preto, denominado Sistema Produtor Rio Grande. Após o início do projeto, a empresa Estática Engenharia tem 24 meses para a sua conclusão.

Quando estiver em plena operação, o rio Grande poderá disponibilizar para São José do Rio Preto 3m3 por segundo, o suficiente para abastecer uma população de mais de um milhão de habitantes.

 

Atualmente, o Semae produz 3.900.000m3 por mês de água tratada, sendo 25% originários da ETA – Estação de Tratamento de Água; 50%, dos 311 poços do Aquífero Bauru; e 25%, dos oito poços profundos do Aquífero Guarani. A quantidade é suficiente para abastecer os 450 mil moradores de Rio Preto, mais a população flutuante da cidade, que somados aproximam-se dos 500 mil habitantes. Estamos no limite.  A solução definitiva é buscar água no rio Grande.

 

Visita na ETE

 

Após a assinatura da ordem de serviço do projeto executivo para a captação da água no rio Grande, as autoridades acompanharam o prefeito Edinho Araújo em uma visita à ETE – Estação de Tratamento de Esgoto de Rio Preto. O representante do Ministério das Cidades conheceu as obras de ampliação da capacidade de tratamento de esgoto da ETE Rio Preto.

 

Com a construção de mais um módulo de tratamento de esgoto, a estação vai ampliar sua capacidade de atendimento em 150 mil pessoas. Quando a obra estiver finalizada, no primeiro semestre do ano que vem, esse número saltará para 600 mil pessoas, população prevista para Rio Preto por volta de 2.030.

 

Construída em 2008, a ETE trabalha no limite de sua capacidade. Atualmente, a ETE opera em três módulos e com capacidade para atender 450 mil pessoas. Com a ampliação será construído um quarto módulo de tratamento, composto por três unidades: um reator anaeróbico, um reator aeróbico e um decantador.

 

A ETE ocupa uma área de 27,7 alqueires, na confluência do rio Preto com o córrego São Pedro, na rodovia Délcio Custódio da Silva, quilômetro 4,5, vicinal que liga a Ipiguá.  São 435,6 mil metros quadrados de área destinada ao reflorestamento, à proteção ambiental e aos tanques.

 

A capacidade atual da Estação é de tratar até 1,094 mil litros por segundo. A média atualmente tem sido de 1.050 mil litros por segundo.  Com a ampliação vai passar para 1.350 mil litros por segundo.

 

A eficiência obtida ultrapassa os 95%, em todos os itens, inclusive no que se refere ao grau de pureza da água que é devolvida ao rio. A ETE Rio Preto é referência em parâmetro de qualidade de tratamento de esgoto, inclusive internacional. Recebeu vários prêmios na área de saneamento básico.

 

SERVIÇO

Ordem de Serviço – Projeto executivo para captação de água no rio Grande

Data: 22/2/2018 (quinta-feira)

Horário: 15 horas

Local: Gabinete do prefeito Edinho Araújo, na Prefeitura de Rio Preto. Avenida Alberto Andaló, 3.030, centro.

            *Após a assinatura da ordem de serviços, as autoridades fazem uma visita na ETE Rio Preto - Rodovia Délcio Custódio da Silva (quilômetro 4,5)