Notícias

Nova adutora vai beneficiar 100 mil moradores da região Norte

 

O Semae – Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto de Rio Preto abriu, nesta sexta-feira (2/1), processo licitatório para a construção de cinco quilômetros de adutora de interligação para a região Norte. A obra visa complementar o sistema de abastecimento de água no município de Rio Preto, interligando os centros de produção na região do Palestra Esporte Clube, que será contemplado com um novo poço profundo no Aquífero Guarani, ao Sistema Eldorado. A nova adutora vai beneficiar direta e indiretamente aproximadamente 100 mil pessoas.

 

“Esta obra é de grande importância estratégica. Ela vai viabilizar manobras na rede de distribuição, garantindo o abastecimento da região Norte da cidade. Permitirá ainda minimizar impactos quando forem necessárias intervenções na rede de distribuição e poços, bem como manutenções corretivas e preventivas, de tal forma que a água de dezenas de sistemas secundários possa se movimentar de um ponto a outro da cidade”, explicou o superintendente do Semae, Nicanor Batista Jr.

 

Segundo Nicanor, a partir do funcionamento e interligação de fontes produtoras, pode-se implementar um programa de recuperação dos poços do aquífero Bauru e Guarani e a utilização mais racional destes. “Completada a interligação, haverá muito mais segurança para operar o sistema abastecedor de toda Zona Norte, que atende as regiões do Eldorado, Solo Sagrado e Santo Antônio”.

 

O valor estimado do Investimento é de R$ 6.357.359,37. O prazo para a realização da obra é de dez meses. A abertura da licitação será no dia 7 de março, na sede do Semae. Mais informações sobre a licitação e a retirada do edital na rua Antônio de Godoy, 2181, Jardim Seixas, Rio Preto.

 

Para o prefeito Edinho Araújo, o conjunto de obras que o Semae vem realizado está sendo possível graças à recuperação da capacidade de investimento da autarquia. “O nosso plano de governo previa uma série de medidas para recuperar a capacidade de investimento do Semae. Essas medidas foram adotadas na atual gestão e as obras estão por toda a cidade”, declarou.

 

Novo poço profundo no Guarani

 

Na última quarta-feira (30/1), o Semae abriu uma licitação para perfurar mais um poço no Aquífero Guarani, no valor de R$ 3.300.568,00. A perfuração, que ficará próxima ao Residencial Palestra, é necessário ampliar o abastecimento de água da região Norte da cidade, atualmente no limite, levando-se também em consideração o surgimento de novos loteamentos.

 

O novo poço renderá 250 m³ de água por hora, o suficiente para abastecer uma população de 17 mil habitantes. Após a contratação da empresa que fará a perfuração, o prazo de execução da obra é de 160 dias. A abertura da licitação será dia 2 de março, na sede do Semae. Mais informações sobre a licitação e a retirada do edital na rua Antônio de Godoy, 2181, Jardim Seixas, Rio Preto.

 

Novos poços

 

Atualmente, o Semae produz 3.900.000m3 por mês de água tratada, sendo 25% originários da ETA – Estação de Tratamento de Água; 50%, dos 311 poços do Aquífero Bauru; e 25%, dos oito poços profundos do Aquífero Guarani. A quantidade é suficiente para abastecer os 430 mil moradores de Rio Preto, mais a população flutuante da cidade, que somados aproximam-se dos 500 mil habitantes.

 

“Olhando para o futuro, a visão é alarmante”, diz Nicanor Batista. A Fundação Seade projeta 466 mil moradores em 2030. Com a população flutuante deveremos chegar a 550 mil pessoas. Para atender esses usuários, está prevista no Plano Diretor de Água e Esgoto do Semae a perfuração de mais três poços, no Aquífero Guarani, com capacidade média de produção de 250m3 por hora, cada, sendo um deles seria na região Norte da cidade (próximo ao Palestra Esporte Clube); outro, na região Leste (entre os Damhas e Guapiaçu); e o terceiro, na região Sul (atrás do Shopping Iguatemi). A produção dos três poços irá abastecer mais 50 mil habitantes aproximadamente. 

 

“É uma medida provisória, já que a retirada de água do Aquífero Guarani é extrativista. A solução definitiva é buscar água no rio Grande”, declarou o superintendente da autarquia. O projeto já foi licitado e contratado. Neste mês de janeiro, o presidente Michel Temer assinou a AIO – Autorização de Início de Objeto e liberou R$ 14,3 milhões para o projeto executivo.

Quando estiver em plena operação, poderá disponibilizar para Rio Preto 3m3 por segundo, o suficiente para abastecer uma população de mais de um milhão de habitantes. Assim, os poços do Guarani poderão ser transformados em reserva estratégica. Há ainda a vantagem de que a água do rio Grande – além de abundante – é de excelente qualidade e exigirá pouco tratamento, barateando o custo.

 

Ruy Sampaio/Comunicação do Semae